Melhor Música Nova | Emicida - Pantera Negra

Melhor Música Nova | Emicida - Pantera Negra

musica no fim do post

Em meio a tantas faixas feitas para a trilha sonora do próximo filme da Marvel, que estreia no dia 15 aqui no Brasil, poucas tiveram a ousadia e audácia que a mensagem política e social do filme requerem. E não estamos falando de nomes pouco conhecidos. Kendrick Lamar, o melhor Rapper dos últimos anos e sua gravadora, TDE, são os responsáveis e, apesar de o trabalho aqui estar eficiente, faixas como "All The Stars", que conta com a também maravilhosa SZA, não trouxeram o impacto necessário.

Emicida, que deveria ser promovido pela nação para que fosse incluído na trilha, então lança uma versão brasileira do hype sendo criado para o longa e é talvez a melhor música relacionada ao herói até agora. 

"Pantera Negra" é tão excepcional que poderia ser a música tema do filme. Enquanto a batida comandada por Felipe Vassão, um colaborador recorrente de Emicida, parece simples, pequenos toques a tornam o apoio necessário para as rimas. Adicionando à batida com percussão durante os versos o uso de trompetes (o tipo de instrumento mais utilizado para anunciar a chegada de um rei), que acontece diversas vezes e de forma rápida, ele cria antecipação para o refrão, onde a música é engrandecida. Batidas militares, um peso climático quase cinematográfico e que, na segunda repetição, se junta à percussão, criando uma composição sonora arrepiante. 

Com uma produção feita com a intenção de chamar todos para esta luta, contra o racismo e a favor da perseverança, Emicida precisava dar show, e seus versos são uma dilaceração. É uma chuva de reverências e ataques que se conectam e começam logo na primeira linha:

Minha pele, Luanda
Antessala, Aruanda
Tipo T’Challa, Wakanda
Veneno black mamba

As referências ao filme e aos seus heróis vem em diversos momentos, sempre colocando suas filosofias e ideologias em meio ao comentário social que ele procura: 

Sou vingador, vingando a dor
Dos esmagados pela engrenagem
Cês veio golpe, eu vim Sabotage

Lanterna Verde, Super-Choque, mas também Superman, Emicida não pensa na cor na hora de entender a grandeza de alguém, mas mostra que qualquer um que tente discriminá-lo por conta dela não está livre ("Vim esmagar boy que debocha da cultura black"). Ao mencionar Stan Lee e Spike Lee, ele se coloca como visionário, Bruce-Lee como um lutador, que a todo tempo tenta encontrar seu lugar na mesa. Uma referência sempre enriquece demais uma rima e em meio a tantas delas, uma é de um dos melhores álbuns de 2016 e tem como assunto essencialmente o tratamento das mulheres negras na sociedade, ele acerta outra vez e ainda responde o jeito certo de se tratar uma mulher negra. 

Se ela for "tipo a Solange, 'negra ou morena?', na dúvida, chame-a de princesa", isso tudo enquanto se compara à T'Chala, que é rei. Uma das melhores faixas deste começo de 2018 e é muito provável que continuemos falando isso no final do ano.

POSTS RELACIONADOS

As 10 Melhores Músicas de Pharrell Williams

As 10 Melhores Músicas de Pharrell Williams

As 50 Melhores Músicas de 2017

As 50 Melhores Músicas de 2017