Top 10 | Os Melhores vídeos de Michael Jackson

Top 10 | Os Melhores vídeos de Michael Jackson

Michael Jackson dispensa qualquer tipo de apresentação. Nesta descrição vamos nos ater apenas a lamentar o fato de que (ainda) não fizemos um top de todos os seus vídeos, assim não ficaríamos com dor de deixar nenhum de fora. 

Em uma tarefa hercúlea, listamos os 10 melhores vídeos do maior artista da história dos vídeo-clipes. Michael não apenas revolucionou o modo como a indústria musical funciona, mas abriu espaço para outros artistas negros e deixou uma marca que nunca será apagada na cultura mundial. 

Então, vamos a lista.


10 | Remember The Time 

O quão incrível é o fato de que Michael Jackson, mesmo branco, conseguiu refletir, mesmo que de forma lúdica, a realidade do antigo Egito melhor que todos os filmes e vídeos feitos desde então? 

Vemos apenas atores negros em "Remember The Time", Eddie Murphy, Magic Johnson, modelos negras, o grupo de hip-hop The Pharcyde, é um festival de talento em diversas áreas. Os cenários são minuciosamente construídos, a dança é maravilhosa e, é claro, ao centro de tudo está Michael e seu irretocável carisma. 

Sempre que alguém criticá-lo por ter clareado a pele, pois não queria mais ser negro (o que é uma mentira), traga "Remember The Time" à discussão.  

9 | Jam

Curioso que o maior artista dos anos 80 e o maior atleta dos anos 90 tenham as mesmas iniciais? 

Ver Michael Jackson e Michael Jordan em "Jam" é algo maravilhoso para qualquer fã da música e do esporte. Além de ser extremamente divertido ver ambos tentando ensinar um ao outro sua arte, o vídeo representa bem o tema da canção, de promover união e amor entre todo o mundo ao mostrar dois homens negros, de origem simples, no topo de seu jogo. 

8 | Bad

Dirigido por ninguém menos que Martin Scorsese, o primeiro vídeo de Michael Jackson após o sucesso estrondoso de "Thriller" foi outro curta metragem, de 18 minutos de duração. Nele, Michael interpreta um jovem do gueto que passa um tempo estudando em um colégio particular e retorna para seu bairro, apenas para ver o quanto mudou e não combina mais com a vida de crime que seus amigos levam. 

Em uma das primeiras aparições de Wesley Snipes, vemos uma história relevante sobre a vida no subúrbio norte-americano e, é claro, somos agraciados com uma das rotinas de dança mais icônicas da carreira de Michael. Sempre que você ver pessoas dançando em um metrô em um vídeo de música (você deve conhecer vários assim), tenha certeza que todos tem "Bad" como inspiração.

7 | Black or White

Hoje, são poucos os artistas que conseguem um vídeo que chegue a 1 bilhão de visualizações em menos de um mês. Em 1991, "Black or White" foi lançado simultaneamente em 27 países, e assistido por 500 milhões de pessoas em sua primeira transmissão. 

Era muito para processar. Pela primeira vez era possível ver Michael Jackson completamente branco, e o fato de ele brincar com isso na música é genial. Durante o vídeo ele desfila por diversas culturas, dança com todas e, ao final, vemos pessoas de todas as raças se transformando uma na outra, além, é claro, de Macaulay Culkin no auge de sua fama. 

Polêmico e visualmente revolucionário, "Black or White" é um de seus maiores hits e uma celebração da diversidade cultural. 

6 | Smooth Criminal

Parte de seu filme "Moonwalker", "Smooth Criminal" é um espetáculo. Michael está em um bar repleto de gângsters e, conforme ele começa a dançar, o caos se instala. Diversos tipos de danças, tiros, gritos, brigas, e ainda assim tudo parece estar funcionando da forma perfeita.

A coreografia é complexa, ainda mais por conta do grande número de dançarinos. o figurino e construção de cenário são imersivos e a roupa de Michael é uma de suas mais reconhecidas. E, é claro, vemos o Moonwalk e a primeira aparição de seu segundo movimento mais reconhecido, o The Lean. 

Executado com maestria em todos os seus aspectos, "Smooth Criminal" é praticamente uma obra prima. 

5 | Billie Jean

O vídeo de sua melhor música é também um dos maiores testamentos de sua carreira. "Billie Jean" foi a primeira vez que Michael Jackson foi Michael Jackson. 

Ilustrando a história da canção de forma visualmente estonteante e com uma pitada de mágica, Michael tem total liberdade de dançar e atuar pela primeira vez sem nos lembrar em nada sua época com o Jackson 5. Sua performance é magnética e, apesar de não vermos o Moonwalk no vídeo, foi o primeiro de um artista negro a ser passado na MTV.

Se te perguntarem o quão importante foi "Billie Jean", a resposta está impregnada no cenário musical nas décadas após seu lançamento. 

4 | Scream

Na única colaboração entre os irmãos mais bem sucedidos da história da música, Michael e Janet trouxeram ao mundo um dos - se não o - mais caros vídeos já feitos, com um orçamento de sete milhões de dólares. 

Os visuais justificam bem o dinheiro investido. Michael e Janet estão sozinhos, em uma nave no espaço tão bem construída que poderia se fazer um filme inteiro com ela. Eles estão claramente fugindo da Terra e de toda a pressão e mentiras que a mídia os cerca com, enquanto dividem seu tempo entre assistir "Akira" e jogar jogos que ainda não foram inventados. A química entre eles é impressionante e sua sequência de dança é uma das melhores já feitas.

"Scream" representa de forma diferente, mas relevante o assunto trabalhado em suas letras, e é até hoje um dos vídeos mais bem produzidos da história.  

3 | They Don't Care About Us

Tudo bem, roubamos um pouco aqui, mas o vídeo de Michael no Brasil reflete não apenas a realidade da favela onde foi filmado, mas de todas as pessoas no mundo que são injustiçadas de qualquer forma. Mais de 20 anos depois, a favela Santa Marta agora tem uma estátua do Rei do Pop, prova do impacto social e cultural que sua visita ao Brasil causou. 

Poucos artistas tem a ousadia de fazer o que Michael faz neste vídeo. Dirigido por Spike Lee, não vemos atores e sim moradores da favela reagindo ao fato de a maior estrela do planeta estar dançando por suas ruas e morros além é claro da brilhante participação de mais de 200 membros do Olodum. 

Logo no início do vídeo, uma brasileira fala "Michael, Michael, eles não ligam pra gente". 20 anos depois, a frase continua ressonando por nosso país. 

2 | Beat It

O segundo vídeo lançado de "Thriller" foi a segunda parte do divisor de águas que foi o álbum visualmente. Michael pela primeira vez trouxe para sua música uma agressividade que se tornaria característica em trabalhos futuros, e fez isso com uma das histórias mais interessantes já mostradas em um vídeo-clipe sem o uso de nenhum diálogo. 

Além da música que é uma das melhores dos anos 80 e reconhecida no mundo todo, a coreografia é icônica até hoje e conta com membros reais dos Crips e Bloods, duas das gangues mais conhecidas de Los Angeles. Michael teve que financiá-lo praticamente sozinho, mas o resultado não poderia ser melhor. 

"Beat It" é até hoje um de seus trabalhos mais icônicos e está imerso na cultura popular com um vídeo que continua relevante mais de trinta anos depois de seu lançamento.

1 | Thriller

E poderia ser outro?

Lançado um mês após o single em si, Michael Jackson, que já tinha o mundo em suas mãos com o sucesso estrondoso de "Thriller", o álbum, decidiu que deveria encerrar sua promoção do disco da forma mais marcante possível. Um vídeo-clipe de 13 minutos, um curta-metragem, que não apenas revolucionaria a forma como se entendia os vídeos musicais, mas como influenciaria toda a cultura pop por décadas a seguir. 

Absolutamente tudo sobre o vídeo é icônico. O figurino, a coreografia, a música em si, a cena final que já foi imitada e homenageada centenas de vezes. Em seu auge de popularidade, "Thriller" passava duas vezes por hora na MTV. Nunca um vídeo encaixou tão bem com uma música, mesmo que Michael jure que tenha tido a ideia depois do lançamento do álbum.   

Se você mora no planeta Terra, já deve ter assistido a este vídeo mais de uma vez. Qualquer elogio que precisasse ser feito já foi feito, mas nunca parece demais. "Thriller" é, sem sombra de dúvidas, o maior vídeo-clipe já feito.

Apostas para o Grammy 2019

Apostas para o Grammy 2019

50 Anos de Hey Jude

50 Anos de Hey Jude