Crítica | One Day At a Time (1ª Temporada)

Crítica | One Day At a Time (1ª Temporada)

odaat.jpg

Um remake com selo Netflix da série dos anos 70, a versão contemporânea de “One Day At a Time” nos faz transitar entre os limites do riso e do choro de forma magistral.

Com críticas sociais diversas e bem elaboradas, a série nos mostra a vida dos Alvarez, uma família cubana formada por Penelope (Justina Machado), uma veterana do exército americano, seus dois filhos adolescentes e sua mãe idosa. A série também aborda as relações da família em âmbitos profissionais e sociais, não focando somente no núcleo familiar.

O humor da série é consciente e atual, deixando bem claro quem é o público-alvo. As piadas algumas vezes parecem ter sido tiradas do Twitter, mas de uma forma positiva, pois são engraçadas e não-ofensivas. O grande trunfo da série, porém, é o fato de conseguir beirar o drama nos tópicos que aborda sem nos deixar de fazer rir escandalosamente.

A temporada inicial tem um arco centrado principalmente na quinceañera de Elena, a filha mais velha e super militante da família. É divertido ver como toda a preparação para o evento se dá, ainda mais pela diferença de ideias entre filha, mãe e avó. E a finalização desse arco na season finale é emocionante e torna difícil segurar as lágrimas.

one-day-netflix.png

Com conflitos geracionais sempre presentes, eles são utilizados para apresentar pontos de vistas diferentes sobre temas polêmicos. Há críticas de forma leve e emocionante sobre machismo, desigualdade salarial, imigração e deportação, transtorno do estresse pós-traumático, divórcio, depressão e aceitação. E isso tudo é condensado em apenas 13 episódios!

Todo o elenco da série entrega atuações incríveis porém é impossível não destacar a performance de Rita Moreno como nossa amada abuelita. A atriz nos mostra, no auge dos seus 85 anos, porque e como fez história se tornando a primeira e única artista porto-riquenha a conquistar os quatro maiores prêmios da indústria do entretenimento: um Emmy, um Grammy, um Oscar e um Tony (EGOT).

05-rita-moreno-odaat.w1200.h630.jpg

“One Day At a Time” é uma preciosidade capaz de ser educativa, sensível e engraçada. Não tem grandes pretensões e conquista o espectador a cada novo episódio.

9.5

Crítica | Manifest (1ª Temporada)

Crítica | Manifest (1ª Temporada)

Crítica | Dynasty (1ª Temporada)

Crítica | Dynasty (1ª Temporada)