Crítica | Dia de Treinamento

Crítica | Dia de Treinamento

Denzel Washington, my man. 

'Training Day', ou 'Dia de Treinamento' conta a história de Jake Hoyt interpretado por Ethan Hawke, um policial iniciante que passa o primeiro dia na nova área de investigação junto ao veterano detetive Alonzo Harris, interpretado por Denzel Washington. Após perceber como funciona o trabalho de Alonzo com relação aos criminosos, Jake se vê entre escolhas perigosas que podem afetar drasticamente sua vida. 

Este foi o terceiro filme do diretor Antoine Fuqua, após as decepções de bilheteria 'Bait' e 'The Replacement Killers' e ele provou que não se abalou. Ousado e perfeccionista, quis que tudo parecesse extremamente realista, e gravou em alguns dos locais mais perigosos de Los Angeles, e ainda contou com reais membros de gangues como figurantes em diversos pontos do filme. Ter Dr.Dre e Snoop Dogg como membros do elenco ajudou ainda mais na ambientação, além de mostrar um certo talento de ambos para algo além do Hip-Hop. As cenas são todas muito bem arquitetadas, deixando claro o local onde são gravadas, representando a violência, mas sem desperdiçar tempo superexpondo nada. É um filme expansivo, mas extremamente rápido e conciso e que coloca o realismo acima de tudo. 

Toda essa imersão não seria possível sem total dedicação de suas principais estrelas, e Denzel Washington e Ethan Hawke estão excepcionais. Sua relação é dotada de uma química estranha, que parece funcionar apesar de todos os empecilhos. As motivações de Hawke são extremamente plausíveis, ele é o policial bom, que quer ajudar a sociedade prendendo bandidos, e o ator passa essa imagem com uma quase ingenuidade impressionante. É visível seu conflito interno, o quanto ele pondera em seguir suas convicções e a possibilidade de dar uma vida melhor para sua filha, mesmo que não precise falar isso. O roteiro de David Ayer auxilia muito, não sendo expositivo e dando espaço para os atores terem liberdade com os seus personagens. 

Já Denzel Washington é o policial mal. "Você é exatamente como eu" ele fala rindo para Jake diversas vezes, e tendemos a acreditar que todas as suas atitudes são apenas uma adaptação àquele meio tão hostil. Não é como se torcêssemos por ele, suas ações são quase repulsivas, e o modo como ele parece comandar tudo incomoda, mas é impossível não se impressionar com a naturalidade que ele passa. É uma atuação primorosa, que foi bem coroada com o Oscar de Melhor Ator em 2002. 

Assistindo ao filme, me perguntava como seria o final. Era uma história fadada a tragédia e que se construía a cada momento, e estranhamente o filme perde o foco em seus últimos minutos. A ação, antes brutal e subjetiva se torna um produto de entretenimento, com sequências sem sentido que não fazem jus ao roteiro, que apesar de ter pequenos furos, não falha durante o filme todo. O destino de Alonzo era previsível, mas a forma como foi feito foi fácil demais, e tudo poderia ter claramente acabado na cena anterior a ele. 

'Dia de Treinamento' é magnético e extremamente competente até os minutos finais, onde perde seu tão importante senso de realismo. Ainda assim é um trabalho muito bem construído por seu diretor, e que conta com atuações exemplares de sua dupla de estrelas. Apesar de não ser um clássico indiscutível, é um filme que merece ser visto e revisto. 

8.2

Crítica | O Silêncio dos Inocentes

Crítica | O Silêncio dos Inocentes

Crítica | A Chegada

Crítica | A Chegada