Crítica | Quero Ser John Malkovich

Crítica | Quero Ser John Malkovich

Charlie Kauffman e Spike Jonze se tornaram uma dupla recorrente nos anos seguintes à 'John Malkovich', mas uma coisa nunca mudaria, a estranheza de seus filmes só não é mais impressionante do que sua qualidade subjetiva e absoluta. 

É difícil de imaginar que este seja o trabalho de estreia de ambos, pois é um filme inteiramente levado por sua história e direção, e faz isso de forma magistral. O roteiro de Kauffman é tão louco como ninguém poderia pensar ser possível fazer um filme sobre, e é tão cheio de pequenos detalhes e variedades, quase inúteis, que acaba se tornando irresistivelmente divertido. 

John Cusack é Craig Schwartz, um titeriteiro, ou caso você seja como todos e não saiba o que isso significa (me incluo no todos), um homem que faz show de marionetes. Sua esposa Lotte, interpretada por Cameron Diaz, é viciada em animais, e em seu novo emprego, Craig conhece Maxine, papel de Catherine Keener, e logo se interessa por ela. Pouco disso tudo parece importante para o tema central do filme, mas não se engane, Kauffman consegue pegar todas as pontas soltas e costurá-las como se fossem as linhas das marionetes.

A estrela desse filme não é nenhum dos três citados, e também não é John Malkovich, que interpreta a si mesmo, e se espera spoilers sobre o que acontece com ele, não os verá aqui, pois sua experiência será muito mais imersiva caso assista o filme sem saber do que se trata. O ponto forte de 'John Malkovich' está em retratar de forma tão natural e leve um assunto tão fora do comum, e isso se deve muito à direção precisa de Spike Jonze.

Ele se utiliza muito bem dos vários recursos criados por Kauffman, e consegue passar diversas emoções sem precisar se apoiar muito nos atores ou em diálogos expositivos, pois mesmo que todos estejam bem nenhum precisa roubar a cena para que o filme funcione. Suas falas são quase sempre naturais, nunca fica a impressão de que algo precisa ser dito, ou feito de tal maneira para que funcione, tudo apenas funciona, do começo ao fim. É raro que um filme te surpreenda em sua totalidade, mas aqui isso acontece, desde o absurdismo do estabelecimento de sua premissa, até o final extremamente confuso, e quase perturbador se não fosse impossível demais. 

Se formos falar de problemas, pode acreditar que se o roteiro do filme não te convencer após te apresentar a situação principal, é possível que você não irá aproveitar nada. 'John Malkovich' é um filme estranho e deve ser visto sem expectativas, por que não há absolutamente nada o que esperar. 

'Quero Ser John Malkovich' é um filme maluco, estranho, peculiar, extravagante e totalmente non-sense, mas caso você aceite tudo isso, vai ter uma das melhores experiências cinematográficas da sua vida sem nem ao menos suspeitar disso. Engraçado, bem atuado e maravilhosamente dirigido e escrito, 'Malkovich' tem tudo para se tornar um clássico, assim que a humanidade estiver pronta para entende-lo por completo. 

10

Crítica | A Cura

Crítica | A Cura

Crítica | Cães de Aluguel

Crítica | Cães de Aluguel